À saudade

À minha mais nova amante,
Se todos têm um vazio na alma, o meu foi preenchido totalmente pela sua presença. Quando a luz do sol vai sumindo e eu atravesso um cômodo, no canto dos olhos posso te observar atrás de mim. Se estou acordada, você se esconde sob os móveis enquanto fuma um cigarro cuja fumaça faz meu peito se apertar. Se durmo, você seleciona as imagens que preenchem meus sonhos e acordo no meio da noite apavorada ao ouvir o som de sinos dourados que é a risada dele.
Não sei se quero que me deixe ou não. Mas não posso negar que você me envolve completamente, como ninguém fez antes, e seus dedos tocam cada faceta de mim. Reconheço sua presença e amor pela minha escuridão, e a amo de volta.
Devotamente sua,
Juliana.

Comentários

Postagens mais visitadas